20baroneza4_edited_edited.jpg

Iniciativas

Atuando desde 1999 na preservação da memória ferroviária no Estado do Rio de Janeiro, a AFPF já contribuiu em diversas ações, e dentre elas podemos destacar as seguintes:

 

Ajudamos na elaboração de diversas Leis:

Lei 6.093, de 25/11/2011, da ALERJ, que instituiu o dia 30/04 como sendo do Dia do Ferroviário em todo Território Fluminense;

Lei 5.791/2010, que declara a reativação do Trem Rio-Petrópolis (Expresso Imperial) ser de relevante Interesse para o Turismo e para Economia Fluminense; e,

Lei 8.210/2018, que cria o Programa Estadual de Recuperação da Malha Ferroviária com objetivos turísticos. Essa lei deriva do Projeto de Lei 1.210 que estava esquecido na ALERJ desde 2012. Nos item h do artigo 1º. da referida Lei, consta o trecho de serra do Expresso Imperial, entre Alto da Serra e Vila Inhomirim, em Magé;

 

Salvamos do sucateamento uma das primeiras locomotivas diesel-manobreiras, a de número 7, da Cia Docas do Rio de Janeiro, que chegou ao Brasil em 1948;

Em 23 de outubro de 2008, criamos o Núcleo Regional Petrópolis;

 

Resgatamos, em 2011, uma pequena locomotiva a vapor que estava prestes a ser vendida como sucata numa antiga escola do Rio de Janeiro. Essa locomotiva pertenceu a Cia Petropolitana de Tecidos, no Itamarati, que foi vendida para terceiros. Após restauro ela foi doada em 2015 ao Centro Cultural Estação Nogueira-CCEN, onde encontra-se estática;

 

Recentemente fizemos uma campanha para que os antigos trens elétricos da E. F. do Corcovado não fossem a leilão, correndo o risco de virarem sucata. O leilão foi cancelado e os trens serão preservados. Esse trens poderão ser úteis no projeto do Trem Expresso Imperial-TEI, entre o Rio e Petrópolis;

 

Além do TEI, a Equipe da AFPF desenvolveu outros projetos e estudos para implantação de Trens Turísticos (TT) para diversas cidades, como o TT Noguita, entre Nogueira e Itaipava em Petrópolis; o TT Miguel Pereira, o TT Paraíba do Sul e o TT Rezende-Itatiaia.